• 15 99141.6999 • 15 3238.1151
  • imprensa@periclesregis.com.br

Paralisação de cursos de qualificação na Uniten do Éden é alvo de requerimento

Paralisação de cursos de qualificação na Uniten do Éden é alvo de requerimento

Um requerimento do vereador Péricles Régis (MDB) encaminhado à Prefeitura está cobrando informações da Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho a respeito dos cursos ministrados na unidade Éden da Uniten (Universidade do Trabalhador Empreendedor e Negócios). Segundo moradores da região, os cursos deixaram de ser realizados no local há quase dois anos, desde que o atual governo assumiu a gestão.

No requerimento, o vereador pergunta quais os critérios para a divisão dos cursos entre as duas unidades da Uniten. Segundo Péricles Régis, a Uniten que fica na avenida General Osório está ofertando vários cursos, sempre com turmas cheias, porém é preciso descentralizar as oportunidades. “O Éden é uma cidade à parte, com uma enorme população e alta concentração de pessoas que trabalhavam em indústrias e perderam seus empregos. São trabalhadores que estão em busca de uma recolocação e possuem tempo para se aperfeiçoar ou mesmo aprender uma nova profissão”, defende o vereador, que tem na qualificação profissional uma das suas principais bandeiras de mandato.

Péricles Régis quer saber também o destino do material didático que, segundo denúncia dos moradores à imprensa, estaria sendo retirado de um galpão comunitário do Éden. “Pela informação, o material usado nos cursos vinha sendo mantido guardado desde então, mas agora além das atividades estarem paradas, essas apostilas estariam sendo removidas pela Prefeitura. Estou perguntando, de forma direta, se o governo tem a intenção de acabar com a Uniten do bairro, porque isso seria um erro e eu me posicionarei contra”, afirma o parlamentar. “A Uniten da Vila Barão oferece cursos gratuitos e de qualidade, mas o trabalhador precisa arcar com seu transporte. Pra quem está sem renda, bancar um passe para ir e outro para voltar inviabiliza até mesmo o ingresso nos cursos que são ministrados longe de suas casas”.

O requerimento foi aprovado na sessão de 13 de novembro. O Executivo tem o prazo máximo de 30 dias para responder os questionamentos.

Ouça o que Péricles Régis tem pra falar sobre esse assunto:

Comentários

Comentários

Assessoria Péricles Régis